domingo, 30 de outubro de 2016

Poema da terra, RCF



I


é preciso revolver
a terra do leito
o leito da terra
na noite bem dormida
              úbere de sêmen
de plantio
os lençóis do pasto
para acordar
no dia seguinte
                  fértil
             – colcha desfeita –
o hálito
ainda no travesseiro
das plantações afofadas

mas o latifúndio tem quatro paredes

onde nenhum quadro se pendura
e para que ninguém
possa habitar
o quarto do campo do latifúndio
construiu-se
uma estreiteza de altura
onde no piso está o teto
e no teto está o piso


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário