quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Morre Gore Vidal

Gore Vidal, Tennesse Williams e Kennedy


O escritor foi apresentado à vida política enquanto crescia em Washington, onde seu avô, o senador por Oklahoma Thomas Gore, às vezes permitia que ele o acompanhasse ao trabalho. Seu fascínio pela política foi evidenciado em 1967 no livro Washington DC, que conta a história de uma família de políticos. Depois de cumprir o serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial, Vidal conheceu cedo o sucesso comercial como romancista, e logo somou entre seus amigos escritores como Anais Nin, Tennessee Williams e Christopher Isherwood. Mas o amor de sua vida foi o atleta Jimmy Trimble, confessou Vidal anos mais tarde. Trimble foi morto numa batalha em Iwo Jima, e Vidal dedicou a ele A Cidade e o Pilar.

Vidal conviveu por 53 anos com Howard Austen, um publicitário. Ele também fez sucesso no teatro, cinema e televisão, escrevendo roteiros para peças da Broadway (Visita a um Planeta Pequeno) e filmes como Ben Hur (1959), Paris está em chamas? (1966) e Calígula (1979). Ben Hur ficou conhecido como o filme em que Vidal foi forçado a amenizar o contexto homossexual da trama porque o diretor William Wyler sabia que o ator protagonista, Charlton Heston, jamais aceitaria participar numa obra com essa temática.

Apesar do rico trabalho literário, jamais perdeu de vista a política. Vidal disputou uma cadeira no Congresso em 1960 pelo distrito de Nova York, pelo Partido Democrata, mas não teve sucesso. Em 1982 fez campanha contra o governo de Jerry Brown nas primárias democratas na Califórnia. Nos últimos anos, suas opiniões políticas ficaram ainda mais radicais. Vidal foi particularmente ácido com o governo do presidente George W. Bush, a quem chamou uma vez de "homem mais estúpido dos Estados Unidos".
(fonte: Correio Braziliense)