sábado, 24 de setembro de 2016

Bumerangue, poema RCF



Toquem, ó caranguejos, castanholas
com suas patas de palafita.

Rodem, ó bicicletas, flechas em movimento,
fazendo o cubismo da tarde.

Não quero mais as sensações fluidas
e os desesperos amáveis.

Voem, ó pássaros, origamis de carne e pluma.
Gira, ó dúvida, no bambolê das perplexidades.




(do livro Andarilho, Rio:7Letras, 2000)

imagem retirada da internet: newton mesquita






Nenhum comentário:

Postar um comentário