domingo, 22 de janeiro de 2017

O cativeiro da paixão



 

 

 

 

 

A paixão quando irrompe
salta madura como se o novilho
parisse o adulto de sua espécie.


Deseja a condenação do desejo,
a prisão perpétua do amor,
pois, sabe-se, a liberdade
é às vezes a real condenação
e a prisão liberta o que é cativo.


(do livro O difícil exercício das cinzas. Rio: 7Letras, 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário