segunda-feira, 14 de maio de 2018

Caminhos de ferro, poema RCF





O diálogo de ferro
dos trilhos
– monólogo a dois –
a indiferença dos dormentes.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário