segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Sadô, miniconto de Ronaldo Costa Fernandes




308 Norte. Cara de santa martirizada.
Bate, ela suplica.
Algemas no espaldar da cama. O chicote é um dedo acusativo cortando carne. Ele não bateu. Ela chorou o gozo contrariado. Aquilo, sim, era sadismo. Casamento é coisa muito séria para colocar amor no meio.

(do livro Manual de Tortura, Ed. Esquina da Palavra, 2007)




Nenhum comentário:

Postar um comentário