quinta-feira, 4 de maio de 2017

O demônio do silêncio, poema RCF



A manhã é feminina ou masculina?
Certos dias a vagina da manhã se abre infravermelha
com seus raios de grandes lábios.
Outros dias são emasculados pela névoa
que catarata o falo do silêncio.
Dentro de casa,
a puerícia da luz fraca,
as paredes urinando umidade e descaso.
Aqui habita o demônio do silêncio
que queima mais que a palavra devassidão.


(do livro Eterno passageiro, 2004, Varanda)

imagem retirada da internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário